Razões para você ler o livro Um Caso Perdido, da Colleen Hoover


A verdade pode libertá-la. Ou simplesmente trucidá-la.
Dois jovens com um passado devastador. Um amor capaz de guiá-los numa jornada de descobertas... sobre vida, amor, confiança e, acima de tudo, o poder da verdade.

Quando comecei a ler Um Caso Perdido, escrito pela Colleen Hoover e publicado pela Galera Record, não tinha intenção de resenhá-lo. Tudo o que eu queria era ler, suspirar, ler, suspirar e ler. Tive uma experiência muito boa com outro livro da autora, Métrica. A forma como ela escreve sentimentos é tão diferente das demais que eu não seria muito boa resenhando um livro seu. Bem, eu até tentei, com Métrica, e se vocês quiserem dar uma olhadinha, fiquem à vontade, mas voltando a Um Caso Perdido, cujo título original é uma palavra linda com um significado muito triste, Hopeless, eu definitivamente não posso resenhá-lo. Não haveria palavras para descrevê-lo e, por isso, tive uma ideia um tanto diferente.
A ideia tem o mesmo escopo que a resenha, mas será desenvolvida em um formato mais simples. Vou dar a vocês vários motivos para ler o livro, tudo através das próprias citações, escolhidas especialmente para fazer aquela vontade nascer em vocês. Acreditem ou não, eu li, li e dei 5 estrelas porque o livro merece pela forma linda utilizada para abordar um fundo dramático tão horrível e real.
Vou deixar pequenos comentários, logo abaixo de cada citação, só para mostrar o que senti com os respectivos trechos e, espero que faça sentido para você também.


Cheguei a acreditar que as pessoas só se comportavam assim nos livros, mas estou testemunhando em primeira mão que gente idiota existe de verdade.

É... quem nunca? Às vezes as pessoas são tão malvadas que parece ficção. Uma pessoa me disse certa vez que a escola é um dos melhores lugares para se praticar a maldade, isto é, os mais audaciosos agem e suas sombras os apoiam rindo. No fim, eles são só idiotas, mas as marcas que podem provocar nos outros não se apagam facilmente. Um Caso Perdido não é uma história sobre Bullying, mas abre espaço para o assunto.

Ela entra no carro e sai pela entrada da casa, deixando-me sem nenhum adulto por perto pelo fim de semana. A maioria dos adolescentes pegaria o telefone bem nesse momento e postaria um convite para a festa mais imperdível do ano. Mas eu não. Nada disso. Entro em casa e decido assar cookies, pois é a coisa mais rebelde que consigo pensar em fazer.

Quem nunca aproveitou a ausência dos adultos para comer besteira? Eu me lembro que pegava pó de farinha Láctea e misturava com Toddy, tudo isso sem leite... se mamãe visse, adeus mundo.

Lol? O que diabos significa isso? Lots of love (“muito amor”)? Ai, meu Deus, espero que não.

Para alguém que nunca lidou com a linguagem da Internet, deparar-se com um LOL pode ser bem confuso. Ver uma mensagem do garota com quem você flerta ser encerrada com um LOL quando você não faz ideia do que isso significa é bem parecido com aquela situação em que você não entende o significado de uma gíria e tem vergonha de perguntar.

Continuo existindo, e ele continua existindo, mas não existimos juntos.

Triste. Triste. Triste. Essa é uma típica passagem muito triste que soa bonita. Eu achei linda, na verdade, e só por isso estou citando aqui.

- De novo. Por favor. Ouvir você falar frases de filmes é tão mais sensual que beijá-la.

Deixe eu dizer uma coisa sobre repetir falas de filmes e animações: PERFEIÇÃO. Considere-se meu melhor amigo se você também faz isso. Eu AMO pessoas que fazem isso e até ensinei meu amor a fazer também. Repetir diálogos de filmes vai além de decorar trechos de músicas bonitinhas ou dar risadas quando assiste. É ainda mais legal quando a pessoa completa os seus, sabendo exatamente do que você está falando, deixando claro o quanto se importa com as coisas que você gosta. Sky e Holder fazem muito disso durante o livro. Ponto para eles!

- Sou virgem – digo sem pensar, encostada em sua boca. Imediatamente me pergunto o que diabos estou fazendo ao falar isso em voz alta bem agora. Não devia ter permissão de falar nunca mais na minha vida. Alguém devia me privar da voz, porque é óbvio que não sei controlá-la quando minha defesa sexual está inativa.

Okay, quem nunca disse algo vexatório assim a quem não devia? Bom, eu sou mestre nisso. É quando você sente aquela enxurrada de palavras querendo se libertar e você não consegue impedi-las, e depois, bem... você nem dorme, já que em seus pensamentos tudo o que você quer é voltar no tempo e apagar aquele momento (se possível, cortar a própria língua para isso nunca se repetir). E aí, você faz de novo. E de novo.

- F* todas as primeiras vezes, Sky. A única coisa que importa para mim com você são os para sempre.

Dispensa comentários, certo? Tirei o palavrãozinho porque esse é um blog de família, mas acredite, você vai ler esse trecho no livro e achar incrível.

A última citação seria também o último diálogo do livro, mas se eu postasse seria muito óbvio para quem não leu. Posso afirmar que é algo que faz rir e eu faço muito. Você também deve fazer, já falei disso aqui.
Gostaria de dizer que decidi recomendar Um Caso Perdido porque amei tudo o que esse livro representa. Imagino o que possa significar para uma menina que tenha vivido o que Sky viveu e só posso esperar que, se ela tinha alguma dúvida se sua vida ainda poderia dar certo, agora tenha certeza de que o amanhã pode trazer uma nova vida. É um livro muito triste e dolorido, em vários momentos, mas ao contrário do título, mostra que uma pessoa pode ter esperança de que algo possa mudar, e para melhor.
E então, convenci você?

6 comentários:

  1. Olá
    Tudo bem?
    Ótimas razões, estou bem curiosa para ler o livro e espero gostar bastante haha
    Eu o tenho mas esta na fila de próximas leituras.
    Ótima dica e que bom que gostou

    Beijão
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/2014/10/resenha-extraordinario-r-j-palacio.html

    ResponderExcluir
  2. Sem dúvida bons motivos. Eu não tinha tanto interesse nele, mas conforme as resenhas estão saindo, fui mudando de ideia.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  3. Oi Camilla! Gostei da resenha não-resenha, foi uma ótima ideia. Tem livros que são assim mesmo, nos deixam sem palavras. Não importa o quanto a gente tente, não conseguimos expressar nossos sentimentos sobre eles.

    Autor de Mestre de Marionetes
    www.laplacecavalcanti.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda reflito sobre ele, após meses da leitura :)

      Excluir
  4. Que lindo. Amei esses quotes. Ganhei esse livro mas nao pude ler, mas agora to pensando seriamente em me virar pra ler. So nao queri que seja triste.

    ResponderExcluir

Gostou do post? Por que não faz um comentário e deixa uma blogueira feliz? :)